sexta-feira, março 20, 2009

Um novo sentido

O ser humano é dotado de nariz, ouvidos, boca e olhos. Que esses orgãos são sensoriais, ninguém tem a menor dúvida. Viver é se emocionar, viver é sentir. Sentir aquele cheiro especial. Ouvir aquela música que te faz lembrar tudo o que há de bom nessa vida. Ler aquelas palavras dedicadas somente a ti. Sentir o gosto da comida preparada por alguém ou mesmo o gosto desse alguém. Vamos sentindo e bons momentos vão ficando registrados em nossa memória. Recordações vão se formando paralelamente com o viver.

Então uma tragédia acontece: o "para sempre" acaba. Porém, continuamos vivendo, embora às vezes a dor que isso traz nos faz desejar morrer. Se antes tínhamos a presença do ser amado ao nosso lado, agora quem nos faz companhia são os fantasmas. Eles ficam à espreita, esperando o momento para te fazer lembrar o que tu mais quer esquecer. Pior que um fim é continuar vivendo com um passado te assombrando.

Ouvir a música do casal, e sentir o estômago revirar ao lembrar que agora você está só. Ir almoçar e lembrar daquela vez que vocês cozinharam juntos. Sentir o cheio dela na almofada preferida dela e lembrar daquela vez que vocês assistiram ao filmes juntinhos. Ver as cartas, fotos, e ficar com a sensação de que o que foi vivido já não faz tanto sentido como fez na hora.

A sensação é de algo faltante. E realmente falta, o que era, não é mais. Fica um vazio onde estava tudo muito bem preenchido. Após sofrer o término de um relacionamento, nada de ser masoquista emocional, procurando recordações de uma historia vivida. É fechar os olhos para o coração não sentir. Buscar novas músicas, novos pratos, novas frases para nos ajudar a superar o momento, embora essas músicas, pratos e frases vão ficar guardados na lembrança como as do momento da superação. Porém, melhor tentar criar um novo começo do que ficar se lamentando e sofrendo pelo fim, relembrando o que foi vivido.

Dizem que o tempo cura tudo. Ele não é remédio, mas ele ajuda. Nada como o tempo e as vivencias que ele proporciona para ressignificarmos as recordações que só nos fazem ficar saudosos do passado. Nada como o tempo para dar um novo sentido ao que é sentido. Demora, mas um dia acontece: aquela música não significa tanto quanto significava, é só mais uma dentre tantas que você ouve. Nossas sensações continuarão sendo despertadas ao ouvir, ler, degustar, cheirar... A questão é que os sentimentos que ela nos vão suscintar serão outros, visto que provavelmente eles terão mudado.

Nenhum comentário: